Square Stage

Amor em época de pandemia

Com o distanciamento das relações por conta do Covid -19 os casais

usam as novas ferramentas tecnológicas para manter a proximidade

A pandemia abalou várias formas de viver em sociedade. Muitas pessoas tiveram que se adaptar a uma nova rotina de trabalho, lazer, e por que não, também de amar? Os casais tiveram que adotar novas medidas para evitar a transmissão do vírus entre si, uma tarefa difícil para aqueles que possuem o abraço, o toque e o beijo como principal demonstração de afeto para o outro.

Nessa caminhada de conhecer o desconhecido, surgiu uma nova forma de ressignificar o amor. Nessa proposta vale de tudo, desde aplicativos de videochamada, mensagem de texto falando da saudade, cartas, ou até uma cesta de café da manhã. Vale tudo para demonstrar o afeto sentindo pelo outro, para superar o máximo possível o contato físico.

 

O uso recorrente da tecnologia têm sido o maior aliado entre os casais, que abusam dos smartphones para matar um pouco da saudade. Uma videochamada coloca frente a frente em uma tela os rostos repletos de ansiedade. A pergunta, mesmo que não verbalizada, é sempre a mesma: quando que o contato finalmente irá transbordar a barreira do digital e voltar para o real?

 

São essas apreensões que o casal Miguel Ângelo, 24, e Lívia Andrade, 26, vivem há mais de 6 meses. Juntos há mais de dois anos, é a primeira vez que eles passaram tanto tempo sem se encontrarem. Lívia comenta o que tem feito para amenizar a saudade, “A gente se fala muito por ligação e usa o WhatsApp direto para trocar mensagens e fotos. Mas não temos o costume de fazer vídeo chamada, até porque a gente praticamente manda foto todos os dias um para o outro. É o jeito de amenizar a saudade.”.

 

Lívia mora com a vó, idosa e inserida no grupo de risco,  por isso, o casal tem a atenção redobrada e tenta evitar de se encontrar rotineiramente, “Em 2020 passamos 3 meses sem nos ver, já em 2021 estamos a quase 2 meses. Sinto falta do estar junto, de rir, de brincar com o outro... tudo simplesmente faz falta.” Comenta Lívia. O casal já faz até planos para quanto tudo isso passar, “a gente gosta muito de beber cerveja em casa, assistindo filmes, séries ou ouvindo música. Vamos voltar a fazer isso que a gente tanto gosta. Mas vamos ao cinema também, é algo que a gente não abre mão.”.

 

 

                               

                 O casal Miguel Ângelo,24 e Lívia Andrade, 26 ficaram 6 meses sem se ver durante a pandemia para preservar a saúde do casasl e dos familiares 

Com novos desafios impostos pela pandemia os casais estão tendo que se readaptar para manter a chama acessa do amor, realidade vivida de formas e intensidade diferentes. É o que acontece com Gabriel Rodrigues, 24, e Ingrid Lima, 24. Os dois trabalham em áreas que põem em risco a própria saúde deles e dos seus familiares. “Já é a segunda vez que passamos mais de dois meses sem nos vermos, pois ela trabalha na Secretaria da Saúde do interior dela e eu trabalho no mercadinho. Os dois serviços envolvem um fluxo grande de pessoas e por isso para proteger ambos e os familiares de ambos, preferimos nos resguardar um pouco.” Comenta Gabriel.  

 

O momento mais complicado para o casal ocorreu no mês de abril, na segunda onda da pandemia em 2021. Prestes a comemorar ano de namoro Gabriel, foi contaminado pelo Covid, “Estávamos planejando para se ver no nosso aniversário de dois anos de namoro. No entanto, eu testei positivo primeiro e na semana seguinte foi a vez dela testar positivo para a covid. Tivemos que adiar por mais duas semanas após a recuperação dela, o nosso encontro. Justamente para ver se estava os dois bem.” Recorda o casal.

 

Para eles a flexibilização vai ser aproveitada para passar mais tempo juntos e retornar com antigas rotinas como ir a um restaurante ou praia, “Ficamos muito reclusos nesse lockdown, queremos aproveitar a flexibilização para retornar aos poucos o nosso convívio com familiares”. Conclui Ingrid.

 

Desafios do cotidiano dos casais que também é observado por especialistas, segundo o psicólogo e professor Lucas Varella, é rotineiro a queixa por parte dos seus pacientes sobre dores e angústias vividas pelos casais nessa época de pandemia, “O período da pandemia tem sido bem desafiador para a saúde mental de todos, principalmente dos jovens. O isolamento, a quebra na rotina, o medo do contágio, tudo isso tem aumentado bastante não só a necessidade de ajuda psicológica, como a procura por essa ajuda.” Analisa Lucas.

Para amenizar as dores dos relacionamentos devido a pandemia, o psicólogo sugere algumas medidas, “No caso das pessoas que não estão podendo se ver, sugiro o contato utilizando os mecanismos de videochamadas, ligações telefônicas. Hoje, certos serviços de streaming permitem que pessoas em lugares diferentes assistam a filmes simultaneamente. O importante é que as pessoas tenham uma rotina, compartilhem o que aconteceu no seu dia, suas dificuldades, suas alegrias, é importante que os laços sejam reforçados e o contato, mesmo que não presencial, seja mantido. Pelo menos, durante este período mais crítico que vivemos.” Comenta o psicólogo.

 

Separamos abaixo um vídeo e algumas dicas para superar as dificuldades do namoro a distância: 

WhatsApp Image 2021-06-15 at 21.57.31.jp
GettyImages-888851902_1.jpg

Surpreenda sempre

Com as maravilhas da internet e do e-comerce, ficou muito fácil enviar presentinhos inesperados para o amado. Você pode mandar um livro que esteja lendo ou um jogo para se divertirem juntos. O importante é estar atento: ele pode já ter dado indiretas de algo que quer. Quem sabe um presente especial que só vocês vivenciaram de um momento importante? Vale tudo para surpreender o amado ou amada.

GettyImages-947989088_1.jpg

Use a tecnologia a seu favor

Muito mais do que trocar mensagens o dia todo, que  pode ser desgastante, compartilhe momentos do seu dia, com fotos e vídeos de acontecimentos importantes. Escolha e montem uma playlist de músicas para lembrar dos momentos juntos.

GettyImages-864572788_0.jpg

Maratonem séries ou filmes

Tem coisa mais gostosa do que assistir à televisão abraçadinho? Que tal transportar essa experiência para o namoro à distância, fazendo uma vídeo-chamada quando os dois veem o mesmo programa na TV? Se você não é tão fã de séries, sugira um filme bacana ou, melhor ainda, uma trilogia que você sempre quis assistir. O importante é alinhar o horário e o tipo de filme ou série que cada um gosta de asssitir. 

GettyImages-152885833_0.jpg

Explore a relação virtual

Se manter a faísca acesa nos relacionamentos “presenciais” já exige criatividade, os namorados afastados precisam ser ainda mais inventivos. Use sua imaginação e alimente a do seu parceiro, com mensagens e conversas provocantes para apimentar a relação. Isso vai tornar o próximo encontro de vocês ainda mais excitante. Use a criatividade para fazer brincadeiras provocantes.