Querer sentir

 
Grafite Coração

A assexualidade como uma possibilidade​

O que é sexualidade para você? Beijos, preliminares, masturbação, penetração? Alguns cumprem à risca esse ‘’passo a passo imaginário do sexo’’, mas, para outras pessoas, o desejo não está exatamente relacionado com a interação sexual. Diferente do celibato, que é uma escolha, e do desejo sexual hipoativo, que é uma patologia, a assexualidade existe, e é considerada uma orientação afetivo-sexual como qualquer outra. Por divergir da norma ‘’cis-heteronormativa’’, a assexualidade se encontra dentro da sigla LGBTQIAPN+.

Coração vermelho do amor nos corações
Amar para além dos muros

 

​Já imaginou se a configuração de relacionamento de Bentinho e Capitu fosse diferente do convencional? E se eles fossem um casal com um relacionamento aberto, poliamorosos e não monogâmicos? Certamente um dos grandes mistérios da literatura brasileira nunca teria acontecido e jamais nos perguntaríamos “Capitu traiu ou não traiu Bentinho?”. Neste arranjo de relações afetivas e amorosas não há espaço para desconfiança, nem para qualquer tipo de cerceamento de autonomias individuais. A não monogamia desafia ao questionar se existe um limite para a soberania de amar.

coração pintado
Amor em época de pandemia

 

A pandemia abalou várias formas de nos comportamos em sociedade, tivemos que nos adaptar da forma de trabalhar, conviver, e por que não também amar? Os casais tiveram que adotar novas medidas para que não houve transmissão do vírus entre si, uma tarefa difícil para aqueles que possuem o abraço, o toque e o beijo como principal demonstração de afeto para o outro.

 

Nessa difícil tarefa de se adaptar a uma nova forma de ressignificar o amor, vale de tudo, desde aplicativos de videochamada, uma mensagem de texto dizendo que está com saudades, uma carta, ou até uma cesta de café da manhã para demonstrar o afeto sentindo pelo outro, tudo isso para superar o máximo possível o contato físico.